Feedback - poderosa ferramenta de liderança para o enfermeiro



Provavelmente a maioria de nós já enfrentou alguma situação de uma devolutiva (feedback) e sentiu-se de certa forma desconfortável. Dar (ou receber) feedback é um processo com carga emocional que demanda preparo para pratica-lo.


Este desconforto ocorre devido a crença de que todo feedback é "ruim" ou é "bronca". Além disso, deve-se levar em consideração que pode ter ocorrido experiências negativas no passado tanto com o avaliado quanto com o avaliador. Vamos aprender neste artigo como tornar esse processo em um aliado no desenvolvimento da equipe.


Antes de iniciar, ressalto um fator importante: o conflito de gerações. De maneira resumida, tem-se atualmente três gerações principais atuantes no mercado de trabalho - X, Y e Z. Na tabela abaixo apresentam-se as diferenças de comportamento conforme idade e geração.



Observe que, podemos nos deparar com enfermeiros da geração X (40 a 57 anos) liderando os da geração Y (24 a 39 anos). O oposto também pode acontecer. Enquanto as pessoas da geração X são mais conservadoras e respeitam hierarquias, os da Y são criativos e questionadores. Desta forma, torna-se indispensável desenvolver habilidade de dar feedback levando em consideração a idade e a perspectiva individual de cada colaborador.

A principal função do feedback é alinhar a comunicação e melhorar o desempenho profissional ou do grupo. Existe três tipos de feedback, sendo eles o construtivo, o positivo e o negativo.

  • construtivo ou corretivo: feito pontualmente para corrigir determinado comportamento com o intuito de alinhar processos;

  • positivo ou reconhecimento: encorajar e reforçar comportamento adequado. As pessoas tendem a repetir ações que lhe gerem elogios;

  • negativo: o colaborador não atingiu um objetivo.

Nenhum deles deve representar mensagem punitiva. o Feedback negativo desencadeia a autopreservação e o indivíduo busca diversas justificativas para o resultado, por isso o gestor precisa estar preparado para tornar um problema numa oportunidade para aquele liderado. O colaborador terá melhor percepção se seu chefe estiver interessado em seu desempenho e crescimento pessoal.


O pior erro que um chefe pode cometer é não dizer: “Está bem feito” John Ascroft

Pontos essenciais para um feedback efetivo:

  1. Escolha o momento ideal e um ambiente reservado onde o profissional sinta-se à vontade;

  2. Reflita sobre o que pretende falar e faça um balanço dos pontos positivos e negativos (prepare-se mental e emocionalmente);

  3. Planeje a posição das cadeiras. De preferencia elas devem ser iguais e estar próximas (lado a lado ou de frente uma da outra);

  4. Explique de forma clara e objetiva o motivo do feedback;

  5. Inicie a conversa "quebrando o gelo" e expondo fatos e situações positivas de forma sincera. Em seguida relate os pontos a serem melhorados;

  6. Dê oportunidade para que o profissional também possa falar. Escute com atenção;

  7. Evite em todo momento tom acusatório e deixe claro que suas observações são a percepção que você teve da situação - trate sobre fatos e não sobre a pessoa;

  8. Evite ainda a palavra "MAS" e "PORÉM", ela destrói tudo de bom que foi dito de positivo anteriormente;

  9. Crie junto com o avaliado metas de melhoria e incentive o mesmo ressaltando suas habilidades. Recapitule e finalize.

  10. Dica de ouro: nesse momento de recapitulação você pode envolver o colaborador aumentando a responsabilidade dele, através de perguntas do tipo: "o que você fará para que esse problema não se repita?", "de quem é a responsabilidade por esta mudança?", "o quanto você está comprometido, de 0 a 10, a realizar esta mudança?" e/ou "e se isso se repetir, o que você faria se fosse eu?"

Praticando a capacidade de ouvir, a flexibilidade e o respeito pelas diferenças o enfermeiro terá destaque como líder. Não existe fórmula mágica para dar feedback e ele deve ser construído a cada situação e ajustada conforme a maturidade do colaborador, porém, o compromisso com a mudança precisa ser estabelecido em todos os casos.


Disponível em: https://www.linkedin.com/pulse/feedback-ferramenta-poderosa-do-enfermeiro-na-lideran%C3%A7a-barbi/

10 visualizações

©2017 por Health Coaching